Arquivo da categoria: Curiosidades

Curiosidades (4): Momotaro san, chan, kun…

Acho que a maioria das pessoas que tiveram algum contato com a cultura japonesa, já notaram que a palavra san comumente aparece em filmes, desenhos animados, histórias quadrinhos, livros etc, assim como a palavra sensei.

Quem nunca ouviu falar do Daniel san do filme Karate Kid? E do Momotaro san? hehehehe

Bom, pra quem não é muito ligado à cultura japonesa, posso adiantar que “san” não é o sobrenome deles! xP Essa é uma das formas de tratamento que os japoneses utilizam (depois do nome) para dirigir-se a uma pessoa.

No caso do sufixo san, ele é utilizado para referir-se a uma pessoa com respeito. Em alguns lugares, para facilitar a compreensão, eles traduzem para o português como o equivalente a “senhor/senhora” o que não está totalmente certo, pois ele não se restringe a uma faixa etária. Utiliza-se o san entre colegas de profissão, pessoas da mesma idade, de ambos dos sexos, ou em qualquer outra ocasião em que você deseja demonstrar respeito, mesmo para desconhecidos.

O sufixo chan é mais utilizado para crianças e meninas, contudo, não se restringe apenas ao sexo feminino. Ele também pode ser utilizado informalmente e, quando se tem uma grande intimidade, se torna uma forma carinhosa de se dirigir a uma pessoa. Seria algo como chamar uma pessoa pelo diminutivo.

O sufixo kun é usado um pouco parecido com o chan, porém mais usado para garotos e amigos da mesma idade. Pode indicar alguma informalidade, mas sem muito intimidade. Também é utilizado para referir-se a uma pessoa de “patente” inferior à sua.

O sufixo senpai é utilizado para pessoas mais velhas ou experientes que você, aos veteranos. Usado nos ambientes escolares, profissionais, para aqueles que possui grau superior ao seu.

O sufixo sama é utilizado para dirigir-se a pessoas super importantes de uma forma muito respeitosa, como por exemplo, para referir-se a deuses, divindades, imperadores. Também é utilizado no comércio pelos vendedores para tratar seus clientes, algo como uma reverência.

Essa não é uma regra geral, mas são as formas de tratamento mais comuns que você vai ver/ouvir pelos japoneses. Quem assiste anime ou lê mangá já deve ter visto aos montes também.

Etiquetado , , , , , , , , ,

Curiosidades [3]: Altura dos personagens

Bom, esse post mostra o estudo de proporções dos personagens. Eu indiquei a altura em metros apenas como curiosidade. O importante mesmo é que o estudo serve como referência e ajuda a manter os personagens mais consistentes ao longo das páginas.

Até o próximo post!

Curiosidades (2): referências ao conto

E aê galera, tudo certo?

Nesse post veremos a importância e a popularidade que o conto de Momotaro tem na cultura do Japão. É uma lenda tão famosa que é referenciada em várias outras obras que mostrarei a seguir.

Anime do Mario: nesse anime, o Mario que nasce de um pêssego e é adotado por um casal de velhinhos tartarugas . A vila é atormentada pelo Bowser, que sequestra a Princesa Peach (olha o trocadilho), então Mario e mais umas tartaruguinhas vão até o castelo do Bowser para resgatá-la. Em vez dos kibidangos, Mario come cogumelos e no lugar da espada, Mario empunha uma arma que não chega a ser usada. Quem se interessar pode ver o vídeo aqui.


Yu Yu Hakusho
: Nesse anime, na fase do Torneio da Trevas, aparece o Kuro Momotaro que luta contra o Hiei. Durante o combrate ele come uns kibidangos que lhe dão força e permite “transformar”. Veja abaixo.

Hello Kitty: outro grande ícone cultural japonês que faz uma homenagem ao conto de Momotaro.

Chico Bento: o personagem de Mauricio de Souza também faz uma homenagem à Momotaro, com sua versão Momochico. Esta revistinha foi lançada no ano do centenário da imigração japonesa no Brasil em 2008.

Bom, essas foram as referências que eu consegui lembrar/encontrar de Momotaro em outras histórias, mas é muito possível (se você é uma pessoa que está ligada na cultura pop japonesa) que você também encontre em outros mangás, revistas, produtos e alimentos.

É isso ae, até o próximo post!

Como nasce um livro infantil?

Nesse post eu vou explicar bem rapidamente como um livro infantil nasce e como é o processo de criação na perspectiva do ilustrador. A tarefa de criação de um livro infantil envolve basicamente a figura do escritor, do editor e do ilustrador.

Geralmente tudo começa quando o escritor manifesta interesse em publicar um livro e entra em contato com uma editora, a partir daí se a idéia for acatada, a maioria das decisões já fica a cargo da própria editora, como por exemplo, a escolha do ilustrador que trabalhará no livro. Dificilmente uma prévia parceria entre escritor e ilustrador, ante a aprovação da editora, será aceita. O escritor geralmente não participa da escolha do ilustrador e também não acompanha as etapas de produção das ilustrações, salvo nos casos em que o escritor é o próprio ilustrador.

Com os originais aprovados, a editora busca um ilustrador para trabalhar no livro. Geralmente o ilustrador, depois de contratado, só recebe o texto para trabalhar as ilustrações e uma sugestão do estilo do desenho a ser adotado, eventualmente é comunicado sobre os possíveis formatos do livro. O ideal, na palavra do ilustrador é que ele seja livre para criar, em qualquer formato. Também há casos em que antes de contratar o ilustrador, a editora já tem um projeto gráfico pronto para o livro, algumas preferem até enviar o texto já diagramado.

Sobre escolhas de detalhes técnicos de produção e acabamentos especiais, como uso de cores especiais, formatos diferenciados, relevos, tipo de encadernação, uso de verniz ou hot-stamping etc., estes na maioria das vezes ficam a cargo da editora. A não ser que o ilustrador seja contratado para também realizar esta tarefa, o que é muito raro.

Continuar lendo

Curiosidades (1)

Então, lá vamos nós sobre algumas curiosidades: Momotaro, kibidango e Oni.

Bom, pra começar, momo significa pêssego em japonês e taro é um nome frequentemente dado ao primeiro filho. Por isso Momotaro, o menino pêssego =).

Os kibidangos são bolinhos feito com farinha de arroz e milhete chinês. É uma iguaria bem antiga e você pode encontrar em vários festivais no Japão.

Kibidango

Os vilões dessa história são os Oni, que grosseiramente podem ser comparados aos demônio/ogros ocidentais. Eles são muito populares na cultura japonesa e estão presentes em várias outras histórias infantis. Geralmente são grandes, possuem chifres, grandes presas e se veste com peles de animais. Em contos folclóricos eles geralmente são os antagonistas da história, mas nem sempre é assim. Em Onigawara, eles são postos nos telhados como forma de proteção de espíritos ruins.

Telhado de uma casa em Onigawara

%d blogueiros gostam disto: